Eyetracking é o resultado de uma pesquisa desenvolvida com dados obtidos de um estudo que envolveu 46 pessoas comprando produtos ou utilizando serviços de 200 websites de diferentes seguimentos. Segundo o estudo, foram registradas 261.150 fixações oculares no total com os usuários olhando por 15 segundos para cada página em média. Segue abaixo algumas constatações:

Rostos

Uma das suposições sobre a atenção humana diz que o ser humano é mais propenso a olhar primeiramente para um rosto, quando visualiza um website. Será mesmo? Os dados apontados pela pesquisa dizem que, de fato existe uma área específica para o processamento dos rostos, mas quando se trata de leitura na internet, a metodologia é outra, pois neste ambiente as pessoas clicam bem mais um informações técnicas, produtos, caixa de pesquisa, ofertas, etc.

LETRAS EM CAIXA ALTA

Essa é outra ideia popular que muita gente acredita ser eficiente para fazer algum cliente abrir suas páginas. Anúncios grandes em caixa alta podem ter até um efeito negativo, em alguns casos. Os dados da pesquisa mostram também que textos menores tem uma taxa bem mais alta de cliques.

Palavra “Grátis”

E quem resiste a algo free? Bom, nem sempre algo grátis é algo realmente relevante. Eu mesma fico em dúvida quando vejo algo gratuito na internet. Existem muitos materiais tendenciosos circulando na web, que tratam mais de falar a mesma baboseira de marketing e tecnologia de sempre, mas nem sempre oferecem algo que ajude o cliente.

Muitas vezes o cliente prefere pagar para ter um conteúdo mais específico, mais claro, do que ter conteúdos mais abrangentes. A palavra grátis é ótima para atrair tráfego, mas não garante que você venda ou seja “bem visto” por ela. Muita gente duvida de produtos grátis na internet.

Baseie-se em testes e resultados, e não em regras de ouro

O que funciona de modo geral, talvez funcione de forma diferente para o seu negócio. Pense sempre em caminhos alternativos e acima de tudo – faça testes – use ferramentas como Google Analytics para mensurar o que vem sendo visto, clicado e convertido. Os “mitos” podem até funcionar até certo tempo, mas se você não tiver conteúdo relevante e produtos bons o suficiente para oferecer, certamente seu e-commerce será um fiasco. Pensando nisso, faça sempre seus testes. Contra testes e números não há o que refutar.

E você, já mensurou como o usuário se comporta diante do que está exposto em seu e-commerce? Tem alguma dúvida ou sugestão? Vou ficando por aqui e até a próxima!

banner clique
The following two tabs change content below.
Publicitária, trabalha com assessoria e gestão da imagem de marcas, produtos e pessoas em Tati Fanti - Gestão da Imagem. É também colunista nos portais MMA Premium e Bjj Girls Mag. Acredita no poder das pessoas e na arte da comunicação como ferramenta de transformação.