Um dos grandes gênios que viveu neste mundo, Walt Disney, construiu um império literalmente dos sonhos. Isso foi possível porque ele conseguiu dar uma existência física a sua imaginação.

Esse processo faz parte de uma estratégia bem definida para conseguir o que queria, através de três etapas, são elas: as fases do sonhador, do realista e do crítico. Cada um com seus próprios métodos e características.

O sonhador possuía total liberdade para usar a imaginação, sem limites. Sabe o impossível? Pois é, ele era muito bem alcançado nessa fase. É nessa fase que nossa criatividade vai surgindo e novas ideias vão criando forma. Depois de pensar no impossível, entrava em ação o realista, que tornava o pensamento das ideias em algo tangível, com metas reais. Em seguida, o crítico fazia o julgamento, apontando o que é bom e questionando o que não estava dentro do padrão.

O processo então se repetia. O sonhador pensava em ideias que atendessem o padrão pedido pelo crítico, até que todos estivem concordando com os pontos abordados.

Vamos revisar o perfil de cada etapa? O sonhador era livre, sem limites. O realista, super organizado, um verdadeiro administrador. Para ambos, o importante era ter novas ideias. Para o crítico, a qualidade vinha em primeiro lugar. Walt Disney trabalhava esses três em salas e posturas físicas diferentes.

Todos nós carregamos essas características. O problema é que na maioria das vezes, nosso diálogo interno começa a brigar, dificultando o processo de tomada de decisão. Lembre-se desse processo no seu próximo planejamento de campanha.

banner clique
The following two tabs change content below.

Alison Marques

Viciado em compartilhar conhecimento. É Especialista em Linguagens e Mídias Digitais, jornalista, palestrante e social media.