Não é novidade! Nos últimos anos, observa-se o crescimento da área de projetos dentro de agências. Entretanto, o papel do Gerente de Projetos em estruturas que entregam produtos relacionados à comunicação digital ainda não parece bem definido, ocasionando em uma carência de entendimento do real papel deste profissional.

Com uma extensa variedade na atuação, alguns desses profissionais atuam de forma híbrida, alternando entre gestão e atendimento, com forte atuação no tráfego de demandas. Outros profissionais ainda, possuem forte envolvimento comercial, desprendendo-se de questão técnicas e voltando-se para gestão de pessoas e política da empresa, e até novos negócios.

Verdade seja dita, as agências ainda têm – ironicamente – uma certa dificuldade de comunicar internamente o papel de cada área principalmente para os que desempenham funções gerenciais.

Considerando que um projeto é a soma de esforços para materializar produtos/serviços, executada por uma equipe; cabe ao gerente de projetos planejar, organizar e controlar tanto os recursos humanos a atuarem no projeto, quanto recursos financeiros e informacionais visando garantir  o cumprimento do escopo com qualidade e prazo.

Gerentes de projetos buscam ao máximo a eficiência. Compreender o real papel que esse profissional desempenha é essencial para fortalecer o mindset aplicado aos processos e fluxos dentro da execução de projetos dentro de uma agência. Quando tratamos da execução de projetos, toda parte de produção reflete em qualidade tanto do produto final, quanto a satisfação da equipe envolvida. É tudo sobre ser parte do trabalho, contra apenas gestão do esforço de trabalho.

Compreender como a liderança influencia e agrega valor à equipe é a chave para alinhar o mindset entre os recursos e valorizar seu esforço.

Gerentes de projeto gerenciam itens e recursos de ação. Eles se vêem e são tidos como os donos do plano mestre e responsáveis pela documentação do projeto. Na realidade, servem como coordenadores de equipe, considerando “on time” e “on budget” como suas métricas de sucesso final. Mas mais do que isso, é necessário apoio ao trabalho criativo, tanto quanto a equipe criativa, considerando-se membros destas.

Quando tratamos de projetos, mudanças ocorrem o tempo todo. É importante ter em mente que fatores de risco de mudança são parte de sua realidade cotidiana, ao passo que os mesmos devem ser monitorado como ponto de atenção.

Crucialmente, é preciso fazer questão de compreender plenamente  o processo, para que possamos apreciar os trade-offs como uma oportunidade à inovação, ao invés de enxergar como obstáculo, mantendo sua equipe em segurança num território desconhecido.

Um dos segredos é manter-se como um canal agnóstico, seguindo o jogo os espaços digitais tradicionais e nos que ainda estão para ser inventados, por assim dizer, alimentando-se de buscas por respostas às perguntas difíceis e motivados por desafios.

No que diz respeito à gestão de finanças, é necessário apegar-se à realidades financeiras partindo de um diálogo transparente com os clientes todos os dias. E nesse ponto, o atendimento – com toda sua skill estratégica e influenciadora – viabiliza os fatos mais claramente, além de estreitar relacionamento com o cliente. É importante ter o budget bem protegido, porém manter o projeto aberto à variações no escopo, principalmente se esta implicar na melhoria da qualidade da entrega final  do projeto.

A capacidade de uma entrega se adaptar em abordagem e estilo de comunicação para diferentes públicos é um diferenciador essencial.

É necessário a constante busca e aprimoramento pela alta inteligência emocional e se esforçar para entender a equipe e o sucesso desta. Gerentes de projetos “vestem a camisa” e no  sentido mais amplo da expressão: seja como líder, seja como melhor amigo, como apenas mais um membro, psicólogo, etc. Eles buscam uma empatia diária com cada membro da equipe. Ao mesmo tempo, é necessário ser adepto à pontos focais de controle e monitoramento, o que distancia os laços humanizados durante um processo de produção.

De qualquer forma, a mensuração de sucesso determina-se pela qualidade da entrega final e, sendo um projeto um organismo vivo dentro de uma agência ou empresa, depende da colaboração de todos os setores e recursos.

banner clique
The following two tabs change content below.

Marcella Gielfi

Entusiasta da gestão do conhecimento, CAPM e White Belt, atua com foco em gestão de equipes e projetos digitais, integrados e multi-plataformas, além de consultorias na área e curadoria de conteúdo.