Em algum momento todos perdemos o foco, seja nas tarefas do dia-a-dia, no trabalho, ou simplesmente conversando com alguém pensando em outra coisa.  O foco  se torna um fator importante em um contexto multimídia, com excesso de informação e a mente a mil o tempo todo. Mas como manter o foco neste cenário?

Provavelmente, quem mais vai precisar treinar as habilidades de atenção são as novas gerações, que desde cedo entram em contato com este mundo conectado, multitelas, bombardeando informação. Eles se mostram mais ansiosos e impacientes com resultados, são inconstantes, mais suscetíveis a abandonar a empresa se as suas expectativas não se confirmarem a curto prazo. Os empresários vêem isso como falta de comprometimento, mas pode ser uma questão de falta de foco.

Profissionais experientes também se dispersam com facilidade, as tarefas se multiplicam, e-mails, ligações, e todas estas distrações afetam a produtividade na medida em que desviam a atenção das prioridades. Mesmo profissionais competentes se sujeitam ao fracasso ao perderem o foco.

Daniel Goleman, autor do livro “Foco”, propõe o foco interno como aquele que nos coloca em sintonia com nossos valores e intuições, o foco no outro interfere nas nossas relações com os demais e o foco externo nos relaciona com o mundo. O equilíbrio entre estes três focos proporciona o nível pleno de atenção. Porém ressalta que é preciso destinar um tempo para a mente descansar e simplesmente divagar. As vezes se faz necessário, em meio as atividades, parar por alguns instantes e “esvaziar a mente” para conseguir retomar o foco e prosseguir trabalhando. Técnicas de respiração e meditação são as mais utilizadas e algumas empresas já perceberam a sua importância permitindo que os seus funcionários façam uma pausa, se retirando por alguns minutos e se afastando assim das interferências que atrapalham as ideias. Muitas vezes as soluções aparecem quando paramos de pensar no problema e “descansamos o cérebro”, já sentiu isso?

O coaching pode ser uma alternativa, principalmente no caso dos jovens, pois ajuda no desenvolvimento do foco interno, definindo e clareando projetos e objetivos. Inclusive pode ser oferecido pelas empresas como teste, analisando se o método é realmente eficaz nestas situações.

Estamos nos encaminhando para o fim do ano, momento de analisar e focar nos resultados e nas metas do ano que termina e do ano que esta por vir. Em vendas este período é crucial e o foco precisa ser total, pois o maior movimento traz oportunidades de fazer novos contatos e clientes, valiosos para qualquer empresa. É preciso estar atento aos detalhes mesmo na correria. E a meta para o próximo ano? Muito foco, atenção e sucesso!

banner clique
The following two tabs change content below.

Caroline Trapp

Gerente de vendas
Publicitária e sócia-proprietária na AnimA Estratégias em Relacionamento. Estuda comunicação, marketing e comportamento de consumo, vê no relacionamento o diferencial de marcas e negócios!