Como disse Rolfe Winkler e Daisuke Wakabayashi do The Wall Street Journal, o Google já está em seu ambiente de trabalho, no seu bolso e agora quer estar na sua parede.

O Google comprou esse ano a Nest, empresa especializada em automação de casas e termostatos inteligentes, pela bagatela de 3,2 bilhões de dólares, ficando atrás apenas da aquisição em 2012 da Motorola e com isso surge a questão: Por que tanto interesse por essa empresa e seus produtos, quais projetos misteriosos estão vindo por aí?

A ideia do Nest começou em 2010, quando Tony Fadell (CEO Nest) e Matt Rogers, ex-funcionários da Apple, resolveram conectar os dispositivos que não tinham tanta utilidade e facilitar o uso dos mesmos. Fadell vê a Nest exatamente na visão do Google de ter um mundo totalmente conectado, que vai do seu bolso, passando por automóveis e chegando agora na sua casa.

O analista da Forrester, Frank Gillett disse que o Google pagou caro pela Nest para ficar à frente dos concorrentes e controlar a próxima geração de dispositivos inteligentes, incluindo aparelhos e fechaduras. Empresas, como Amazon, Apple e Google controlarão a casa inteligente do futuro.

O principal produto da Nest é o termostato inteligente, que aprende sobre o seu comportamento ao longo do tempo, por exemplo, se você nunca está em casa na parte da tarde, ele sabe que é um bom momento para mudar para o modo de consumo de baixa energia.

A Apple que não é boba também está arregaçando as mangas e introduziu discretamente o HomeKit na sua Conferência Mundial de Desenvolvedores em Março desse ano.

O HomeKit é um sistema iOS que permite o controle de outros dispositivos via dispositivos iOS, como um iPhone. Isso irá permitir que vários dispositivos possam ser controlados por apenas um aplicativo central, facilitando a vida daqueles que usam variados apps de controle inteligente em diversas tarefas da casa, como ligar luzes ou até mesmo uma banheira.

Com o HomeKit, eles fizeram do seu iPhone um controlador da casa inteligente, mas na realidade isso tudo vai muito mais além, com a Apple trabalhando o seu mix de produtos. Quarta agora (17) ocorreram atualizações e tudo realmente indica que a Apple TV será a central que unifica essa casa inteligente da Apple.

A Apple TV contou com 10 milhões de dispositivos na rua apenas ano passado, com uma grande base de dispositivos instalados no mercado, a inserção do HomeKit é facilitada. Além do que, com a chegada do iWatch, mais dispositivos de controle podem surgir, tornando-se simplesmente mais uma razão pela qual as pessoas continuam comprando produtos Apple, uma experiência unificada da casa inteligente.
Empresas como a Samsung já perceberam que não podem ficar para trás, como em Julho agora, quando compraram a SmartThings, uma startup que fornece um hardware central , plataforma de nuvem e trabalha com vários padrões sem fio para comunicação entre centenas de dispositivos conectados.

Assim como a Apple deixou claro que sua visão de uma casa conectada é em Wi-Fi e Bluetooth, o Nest anunciou recentemente seu próprio conjunto de protocolos sem fio para conectar dispositivos. A Nest também abriu um programa de API para que outros dispositivos possam interagir com seus produtos.

“Parece que estamos chegando a outra guerra como o VHS e Betamax”, disse Bodnar, cofundador e CEO da Velvetwire. O Android está indo no seu caminho através do Nest e a Apple vai se mover em outra direção via HomeKit.

E como as outras empresas vão agir nessa evolução das casas que conhecemos atualmente? Agora que os gigantes da tecnologia estão colocando suas apostas na mesa, será interessante ver de que lado os fabricantes de hardware vão ficar.

 

banner clique
The following two tabs change content below.

Felipe Dias

Analista de Business intelligence at Agência GRITO.cc
Marketing em formação (2ª graduação), com um MBA em Gestão Empresarial saindo do forno e pensando no próximo. Trabalha como Analista de Business intelligence na agência GRITO.cc. Carioca da gema, apreciador do mate de galão, apaixonado pelo digital, fã de séries, esportes e um bom petisco.