Uma perguntinha meio estranha, não é? Ainda assim, acho que precisamos fazer esse tipo de pergunta para que possamos entender melhor as decisões que tomamos, as ações que fazemos e tudo mais que está ao nosso redor.

Existe uma verdadeira infinidade de caminhos que você pode seguir. Imagine um universo de elementos-chave para a sua estratégia: e-mail marketing, redes sociais, blogs, revistas, vídeos e tantas outras plataformas. Imagine que cada um desses elementos é um planeta.

Qual é o lugar da sua marca no universo? Em qual planeta ela está? Onde você apostará suas fichas? Como vai fazer para o seu “astronauta” pular de um planeta para outro? Muitas perguntas, não é? Pois bem, existe algo muito poderoso que é capaz de fazer com que as pessoas partam para aventuras absurdas e malucas junto com você.

Esse tal “elemento X” nada mais é do que uma boa história. Foi-se o tempo em que apenas executar ações em plataformas trazia algum diferencial para as marcas. Hoje, sabemos que estar no Facebook ou imprimir uma revista para seus consumidores nada mais é do que “parte do plano”.

Porém, existem diferenças entre apenas fazer e fazer bem feito. Quando executamos uma estratégia de canais com um fio condutor, ou seja, uma história, encontramos um monte de pessoas dispostas a nos seguir – não importa o canal. Basta dar a pista e as pessoas continuarão por conta própria.

Kirk Cheyfitz, CEO e chief storyteller da Story Worldwide, compara as marcas ao sol e as pessoas à galáxia. Para fazer com que os raios deste sol cheguem aos mais diversos cantos da galáxia, é importantíssimo saber criar uma história que diferencie. Lembre-se: não interrompa, apenas convide.

Para concluir o pensamento de hoje: construa experiências, conte histórias.

banner clique
The following two tabs change content below.
Jornalista, especialista em Marketing e Novas Tecnologias em Jornalismo, anda pela internet desde os idos de 1997, quando os modens ainda “cantavam” na hora de conectar. O que realmente prende a sua atenção é o conteúdo e as suas estratégias.

Latest posts by Luisa Barwinski (see all)