Desde que o mundo é mundo os seres humanos estão munidos de uma habilidade que poucos animais têm o privilégio de ter: sua comunicação pode ser bem mais direcionada para as qualidades do que para os defeitos. Por um lado, isso evidencia algumas habilidades, foca nas qualificações, consegue nos destacar pelo nosso lado positivo. Por outro, mascara o que temos de ruim, descarta, virtualmente, nossas falhas, deixando de lado boa parte das nossas características menos favoráveis.

Agora, dentro do mundo dos negócios, seja como empreendedor, seja como líder, ou – e até principalmente – como funcionário de uma empresa, tudo fica escancarado quando o assunto é ação. Nada escapa de um prazo a cumprir, nada pode ser disfarçado se um objetivo não é alcançado. Já parou para pensar que você é uma marca? E o que você tem feito para que esta marca seja percebida pela sua rede de contatos? Marcas, assim como as pessoas, têm características evidentes, que são percebidas principalmente pela reação que os clientes (ou rede de relacionamento) têm quando são citadas em uma conversa.

A forma que você se porta perante uma adversidade, o jeito que expressa a sua opinião diante das pessoas e, até mesmo, a forma que você se veste, estão definindo a sua marca pessoal perante a sua rede de contatos. E isso não fica somente no seu ambiente de trabalho. Em qualquer momento em que você está se relacionando com alguém, sua marca aparece. Tudo que você faz é parte importante das suas características, que influenciarão diretamente suas atitudes no ambiente de trabalho. Estamos falando de objetivos, de atitudes e congruência.

Os objetivos que você propôs para a sua carreira, o lugar onde você vai estar daqui a cinco anos estão diretamente relacionados às atitudes que você vai tomar ao longo desse tempo. Tudo isso deve ter total harmonia para que você chegue lá, e isso vai ser percebido se você não chegar. Pois, se você possui as habilidades necessárias para atingir o objetivo, tiver as atitudes adequadas a todo o momento, mantendo seu discurso, valores e competência, sua hora vai chegar, desde que nenhum desses elementos sejam descartados.

Nossos principais inimigos somos nós mesmos. Essa frase, que não é de um único autor, resume bem o nosso papel em relação ao marketing pessoal, onde qualquer ação incoerente pode tirar toda a credibilidade de anos de carreira bem sucedida. Em tempos de redes sociais, selfies, desafios e muitos modismos virtuais, tudo o que fazemos na rede está sendo monitorado. E não estou falando apenas do que está sendo percebido publicamente, nossas ações internas, em grupos fechados, comentários supostamente anônimos ou postagens pouco importantes dizem muito de quem somos.

O cuidado que precisamos manter em relação à superexposição nas redes é algo como escovar os dentes ou dar a manutenção no carro. É uma questão de critérios e congruência: tudo o que eu faço tem a ver com o que eu represento – que por sua vez define a minha imagem perante o mercado. Ficar postando imagens de festas, baladas e coisas do tipo a todo o momento, pode levar a interpretações diversas, uma delas, a de que a pessoa promove eventos e é cercada de pessoas bonitas, por exemplo. Pode ser que esteja de acordo com os objetivos profissionais daquela pessoa. Agora, se este profissional não está ligado a este contexto, pode ser um aspecto negativo a ser levado em consideração quanto a sua marca pessoal.

Assim como pessoas que precisam de uma rede de contatos sempre ativa, essencialmente precisam manter informações e ações alinhadas com a sua profissão. Postagens das suas ações, dos seus projetos de sucesso, frases de grandes pensadores que definem a sua imagem pessoal podem atrair bons olhos ao seu perfil, deixando bem claro, que as atitudes na vida real irão confirmar essas habilidades que são mostradas na rede, estamos aqui retomando a congruência nas ações.

Vale a pena fazer uma reflexão, não apenas para ver o que anda fazendo com suas redes sociais, mas principalmente para traçar os seus objetivos. Dessa forma, além de desenvolver suas habilidades de comunicação, estará reproduzindo diversas características que melhorarão de forma bem efetiva a imagem que a sua rede de contatos terá de sua marca, e consequentemente de você. Afinal, tudo o que fazemos está sendo observado, mesmo que a gente queira mostrar somente a parte boa, o lado mais frágil certamente irá aparecer. É uma excelente oportunidade para melhorar e buscar um contraponto positivo em suas habilidades. Prontos para o desafio? Agora eu quero ver quem não vai direto analisar o que anda postando nas redes sociais.

banner clique
The following two tabs change content below.

Jonatan Fortes

Consultor Empresarial
Consultor empresarial, Diretor de Marketing da Fonte de Talentos (RS). Mestrando em Desenvolvimento Regional, onde busca conhecimentos visando aplicar na geração de talentos. Acredita no poder da comunicação e atua na promoção e desenvolvimento de empresas e talentos para o crescimento coletivo.

Latest posts by Jonatan Fortes (see all)