Um dos fatores que movem o profissional de planejamento é a coleta de conteúdo, e este é um fato inquestionável. O que se questiona é a forma que muitos se utilizam para convencer seus clientes. Afinal, forma é tão importante quanto conteúdo.

As realidades são diferentes em grandes e pequenas empresas, pois em alguns casos precisamos convencer uma equipe de marketing, em outros casos, a esposa do dono da empresa. Outras vezes (não menos raro), o cliente é o profissional de criação, designers – quando o dever é  inspirá-lo a criar uma campanha ou novo projeto (assunto que já abordado em – o seu briefing é inspirador?)

Independente do caso, uma coisa está em jogo: a aprovação de uma ideia. Por isso, é preciso envolver as pessoas em seu contexto, apresentar o ponto de vista de maneira criativa, ou então, todo o conteúdo coletado em reuniões, pesquisas, conversas, insights, pode passar como apenas uma opinião, ou uma campanha pode ser apenas um ”layout que precisa de adequações.

Para isso, algumas dicas podem te ajudar no processo de aprovação das ideias:

Conheça sua audiência

Saber o que motiva mais seu cliente é fundamental para não perder tempo em uma apresentação. Tem clientes que gostam de números, precisam de relatos de pesquisas, gráficos, referências. Outros são motivados pelas ideias mais ousadas, ilustrações, vídeos. Fale a língua do seu cliente, e não simplesmente faça uma adequação de um formato de apresentação ao qual você está acostumado.

Crie uma apresentação capaz de ser adequada

Muitas vezes o prazo é inimigo de uma boa apresentação. Outras vezes, o próprio tempo de apresentação. Você pode ter preparado o discurso ideal, uma apresentação incrível, mas a ideia precisa ser aprovada e você conseguiu uma reunião de poucos minutos na agenda do seu cliente.

Esteja preparado para resumir sua ideia, passando a essência da mesma maneira, mas sem precisar partir direto para o layout dizendo: é isso que temos. Conte o porquê é isso que temos. Quer inspiração? Assista a um pitch de startup (eventos como Startup Weekend são ótimos para isso. Já vi ideias apresentadas em 5 minutos para convencer jurados e investidores, e ideias incríveis baterem na trave por falta de uma boa apresentação)

Saiba contar histórias. Toda ideia criada tem um contexto

Conheça esse contexto, saiba contar uma história com começo, meio e fim. Mas, lembre-se: uma história pode e deve ser bem contada. Use exemplos, metáforas, personagens… Deixe a ideia mais palpável para a sua audiência, mas não de maneira óbvia. Crie espaço para que que o cliente possa concluir junto o final da história ou ser surpreendido por ela. Cursos de storytelling, de teatro, oratória ou assistir vídeos e palestras TED Talk (o máximo que uma palestra pode chegar é 18 minutos!) podem te inspirar nessa missão!

Já presenciei muitos profissionais de atendimento e planejamento culpando os clientes pelas ideias não aprovadas. Por outro lado, já vi muitos não fazendo esforço para apresentá-las. Um e-mail com jpgs em anexo pode resolver o problema de tempo, mas pode ser a diferença entre construir cases e cumprir jobs.

Por fim, não julgue uma ideia genial demais para não ser apresentada de maneira genial também. Nem julgue uma ideia básica demais que não mereça seu esforço de apresentá-la da melhor maneira que puder.

Leia os outros artigos da série ‘10 passos para o planejamento criativo.’

banner clique
The following two tabs change content below.
Diretora de Planejamento da i9 Comunicação e Inovação, co-founder da co-Event.co, atuou como Account Manager da YDreams Brasil. Colunista do blog Ideia de Marketing, co-organizadora do TEDxPortoAlegre, TEDxCuritiba e Startup Weekend no Paraná. Em constante estudo/prática nas áreas de planejamento criativo, gestão do conhecimento, empreendedorismo e inovação.