Estamos na era da experiência, as pessoas desejam ser envolvidas, emocionadas, encantadas e, em um mundo mobile, querem compartilhar estes momentos. A experiência é palavra chave para surpreender o consumidor e criar vínculos. Alguns conceitos foram criados abordando esta ferramenta que cada vez mais integra os planejamentos e análises em branding, como Marketing de Experiência, porém não pretendo entrar no campo conceitual e sim tratar da experiência na prática e como utilizá-la como diferencial em pontos de venda.

Boa ou ruim, todo o processo de compra é uma experiência, então partimos do pressuposto que toda empresa oferece uma experiência ao consumidor! Ela será uma síntese de toda a relação que ele teve com o estabelecimento escolhido. No ato da compra, o consumidor se submete a experiência que a empresa a qual optou está oferecendo e que esta seja satisfatória é o mínimo que se espera deste relacionamento.

Porém, vários elementos podem contribuir para que esta experiência seja mais do que satisfatória, seja surpreendente. Para isso, é preciso perceber algo que trará algum valor para o cliente e utilizar este aspecto com criatividade. Algumas perguntas podem ajudar: o que é interessante para o meu público, o que ele valoriza? Como posso envolvê-lo nesse processo que é importante para ele? Muitas vezes são coisas simples e baratas, mas que fazem diferença para o consumidor.

A experiência pode ser planejada já na ambientação, com a escolha do local, valorizando a vista, vegetação e atrativos naturais, por exemplo. O interior também comunica muito, a escolha dos materiais, da decoração. Estabelecimentos na área da alimentação exploram bastante estes recursos oferecendo assim, mais do que alimento, uma experiência – imagine um restaurante suspenso, ou sobre a água. Esse tipo de experiência é ousado e este é o atrativo! E tratando de ambiente, o marketing sensorial faz toda diferença. Um cheiro especifico, elementos visuais, sons, enfim, estimular os sentidos ajuda a compor a experiência proporcionada, sempre dentro da proposta planejada.

A ideia é oferecer algo diferente, que talvez nem o próprio cliente tenha imaginado. Algumas lojas masculinas e barbearias oferecem cerveja e revistas destinadas ao público – sim, aquelas! E eles gostam e provavelmente cometam com os amigos, e este é o objetivo.

Uma tendência viável em vários setores é personalização de produtos, o que já é uma estratégia atual e segue como tendência. Para diferenciar, alguns estão até mesclando segmentos, como roupas e alimentação, lojas de vestuário com cara de armazéns, trailers de sorvete vendendo também camisetas. Vale inventar, e muitas vezes em coisas simples mesmo, como uma embalagem, por exemplo. Se a loja for procurada para a aquisição de um presente, uma embalagem diferenciada com certeza será valorizada e lembrada para uma próxima compra.

A ideia é inovar e proporcionar um momento especial e, como já mencionado, só existe uma maneira: conhecendo o público e sendo criativo e até ousado. Crie experiências e seja lembrado!

 

banner clique
The following two tabs change content below.

Caroline Trapp

Gerente de vendas
Publicitária e sócia-proprietária na AnimA Estratégias em Relacionamento. Estuda comunicação, marketing e comportamento de consumo, vê no relacionamento o diferencial de marcas e negócios!