Há uma diferença entre pensar que você é digital e o digital thinking, e essa diferença muitas vezes se perde na discussão dos negócios digitais. Pensar que você é digital é a confiança que você tem ao olhar para a tela do seu smartphone, usando a análise para responder a uma pergunta. Parece interativo e envolvente por isso deve ser digital, certo? De certa forma, sim, mas há muito mais para o mindset digital do que sonhar com maneiras de projetar seus processos de negócios atuais em uma tela de smartphone.

Esse tipo de inovação exige mais do que um roadmap e um business case guia, e com certeza não se limita a uma estratégia de planejamento convencional. Diferente do que muitos pensam, esse tipo de combinação, não implica – e nem emplaca – uma estratégia de migração de um modelo de negócios convencional para um modelo digital.

Baseando-se na combinação desses entregáveis, isoladamente, facilmente identificamos uma limitação no que diz respeito à todo potencial de desenvolvimento da transformação digital de um modelo de negócios. É um ponto sutil, principalmente no kick-off de uma empreitada digital, mas um ponto focal importantíssimo que deve ser levado em consideração.

É de praxe que líderes têm preferência por estratégias tradicionais quando o assunto são negócios, Essa estratégia baseia-se em casos usuais de desenvolvimento de tecnologia e plataformas de atualização que os fazem pensar que eles são digitais – ao invés de pensar digitalmente. Esse é o ponto onde a familiaridade gera complacência. Essas estratégias presumidas nada mais são do que melhorias de velhas práticas, com a inserção da nova tecnologia.

Esses líderes tendem a presumir que o negócio é digital ao veicular seus produtos e serviços a tablets, apps e afins, sem mudar a experiência do cliente, reestruturar seus produtos ou serviços, operações ou o até mesmo o modelo econômico. Possuir uma tecnologia digital não é nem um por cento do que o que ser digital realmente significa.

Um negócio digital cria novas fontes de valor e renda a partir de recursos digitais. Isso requer ir além da digitalização de práticas atuais e exige a tomada de decisões explícitas – uma estratégia totalmente digital – para envolver toda a empresa o modelo digital. Não haverá mudança sem transformação. Sem uma estratégia digital dinâmica e realmente aplicável, cada problema impede a real imersão e transformação do modelo de negócios.  Esse tipo de transformação levanta questões fundamentais sobre os clientes, capacidades, economia, monetização , etc, e sem um processo de estratégia explícita, essas questões se escondem nas sombras e deixam de acompanhar a evolução do modelo empresarial.

Estratégia digital , roteiro e business case: a tríade de transformação

Iniciativa e investimento são partes importantes da transformação digital. Combinado a uma estratégia digital explícita, eles formam uma plataforma estável para a mudança dinâmica com base nas demonstrações abertas e transparentes de direção e decisões. Juntos, o contexto acoplado de estratégia, roteiro e modelo de negócios fornece os meios para que os líderes mantenham um equilíbrio entre Why (Estratégia) , What (Roteiro) e How (Business Case). Uma estratégia digital explícita fornece os meios para manipular o contexto comum em meio a transformação digital.

Onde você quer ir? O que você irá fazer quando encontrar problemas ao longo do caminho? Como você sabe que o seu destino final é mais do que uma porta que você chamou no passado?

Sem uma estratégia e planejamento bem definidos, tudo que você tem é um navio em meio a necessidade de mudança – seu negócio – um mapa – todo cenário digital – e um baú de dinheiro – sua rentabilidade e investimentos. Isso é suficiente para resolver o status quo, e de certa forma até sugerir que seu negócio realmente passou de um modelo convencional para um modelo digital, mas fica a pergunta: é  tudo o que você quer fazer quando falamos de transformação digital?

banner clique
The following two tabs change content below.

Marcella Gielfi

Entusiasta da gestão do conhecimento, CAPM e White Belt, atua com foco em gestão de equipes e projetos digitais, integrados e multi-plataformas, além de consultorias na área e curadoria de conteúdo.