Desde que a FIFA apresentou a música oficial da Copa 2014 – “We Are One (Ole Ola)”, tenho ouvido e lido muitas críticas a respeito da letra e artistas envolvidos, e qual a imagem “oficial” que está sendo impressa ao mundo sobre o Brasil. Recentemente, o clipe foi divulgado, então estive pensando sobre as estratégias de marketing traçadas com este single e quais impactos estas podem ou já estão sendo geradas no público. Acompanhe comigo 3 tópicos rápidos que julguei cruciais para conseguirmos entender os significados e motivos do mesmo.

1. Trabalho em equipe

Está explicito desde o início da composição. “Somos todos um” é a tradução do título da música, e durante todo o discurso exposto, a proposta é dizer que juntos podemos vencer, e se não tivermos sucesso, mas caminharmos lado a lado, um ajudando o outro; e que isto nos faça crescer. Em uma empresa, as características de autenticidade, honestidade, senso próprio e inteligência emocional em um líder, são primordiais para que os seus liderados entendam a missão e permaneçam no foco. Um marketing bem sucedido está em uma liderança comprometida em cuidar do outro, produzindo unidade e acolhimento. A História prova que em todas as vitórias, existiam um grupo – equipe – que se importava e lutava juntos pela causa. Barbosa e Campbell (2006) consideram que o líder pode influenciar sociedades, impulsionando-as a se reproduzirem de acordo com sua lógica cultural específica, produzindo sentidos e identidades. Uma forma de classificação e de expressão social. Por isso a música também está sendo representado por três artistas de etnias diferentes: um americano, uma latina e uma brasileira.

2. Comportamento do consumidor

O foco é o Brasil, sua economia, turismo e lazer. Então vamos mostrar o quê que o Brasil tem de melhor! (Esta é a imagem que acredita-se ter sido mostrada nas imagens do clipe). É uma celebração, então tudo será direcionado para os pontos à favor, à positividade, festividades, gerando então, um aumento considerável do consumismo. Verblen (1983), Doulgas e Isherwood (2006) explicam que o consumo é uma forma de demarcação na estrutura da sociedade, pois, sob este fenômeno, se representariam as bases de pertencimento às classes sociais. Um modo de estabelecer, de estabilizar e de evidenciar as estruturas das relações sociais, propondo-lhes significados. Ninguém compra algo fora da validade ou que não lhe agrada esteticamente. Precisa ser bem apresentável e que tenha valores morais embutidos.

3.  Identidade da marca

Este tópico traz a importância de nos estabelecermos e dizermos sem medo quem somos. O Brasil é o país do futebol, do carnaval, axé e população de baixa renda, mas que se mostra sempre acolhedora e feliz (e deixaram claro com as sambistas, baterias, o grupo Olodum e as comunidades), e por estes pontos específicos, foram enfáticos em roteirizar o clipe com aquelas imagens, pois, apesar de todos os impasses políticos e econômicos, somos vistos assim; um povo que sempre persistiu e se orgulha dos direitos conquistados. (Se é feliz ou infelizmente, aí você poderá me responder). Sempre gosto de falar sobre singularidade porque acredito ser essa uma característica primordial em qualquer líder, equipe, empresa, país. A necessidade de criar nestes públicos uma atitude favorável perante a marca trouxe de também a de criar um identidade verbal como forma de controlar os valores da marca na comunicação. Crescentes preocupações em evoluir de uma linguagem racional para uma linguagem emocional.

Branding concisos, entende? Valorizar todos os públicos (stakeholders) e definir uma boa gestão. Existem vários critérios importantes que devem ser sinalizados, como personalidade e dimensão cultural. Procura-se equilibrar o sentido estético e artístico com a gestão e estratégia organizacional.

Quis me abster da opinião pessoal sobre a música e clipe e tentar ser o mais neutro possível nestas colocações para que você tire suas conclusões. Contextualizamos para o marketing uma das músicas mais ouvidas atualmente, mas existem tantas outras que imprimem conceitos que encorajo você a ter esta prática: a de ouvir e contextualizar para o meio que você está inserido. Sempre há algo para aprender, seja a fonte boa ou ruim; mesmo você gostando ou não. Abra sua mente para novas possibilidades didáticas. E com a música diz, “mostre ao mundo quem você é, porque você pode!” Torça, chore, sorria e grite juntos. Vibre com os resultados da sua equipe!

banner clique
The following two tabs change content below.
Essa coisa de definir coisas... Escritor, professor, colunista e curioso. Produzindo o terceiro e-book. Licenciando em Filosofia, com foco nas artes e comportamento. Não vive sem séries - e dramas. Melancólico e péssimo de cozinha. O 2º livro #AConstrucaoDoOlhar PDF free aqui ó: bit.ly/aconstrucao | Vídeos sobre os livros em youtube.com/user/arthiebarbosa