Estamos na semana em que é comemorado o dia do Profissional do Marketing. E essa frase de Philip Kotler é uma das mais compartilhadas neste período. Trazendo isso para a minha realidade de pesquisa, gostaria de abordar sobre a geração de valores que uma marca precisa construir nas redes sociais, que consequentemente, irá refletir no ambiente offline.

As redes sociais na internet estão gerando novas formas de capital social, e existem dois valores que não podem ser esquecidos. São eles: a visibilidade e a reputação. Na web existe o “imperativo da visibilidade”. Se não é visto, não existe. Simples assim! Para ser visto, o primeiro passo é gerar individualidade e empatia com as informações que são transmitidas, assim como os dados contidos no perfil da marca.

Em relação à reputação, ela é formada pela identidade e imagem, juntamente com outros aspectos, como as percepções que os receptores têm da empresa, através do nome, autor representações, marcas, símbolos e a forma com a qual seus clientes e funcionários apresentam a imagem.

Quem acompanha meus artigos sabe o quanto prezo pela produção de conteúdo humanizado nas redes sociais, pois defendo que isso agrega valor às marcas, fortalecendo-as perante o mercado, potencializando, assim, o valor existente entre seus consumidores.

Lembre-se que uma rede social é formada por dois elementos, que são os atores (pessoas, empresas, grupos) e as conexões (laços sociais). Quando falamos sobre esta rede na internet, vale ressaltar que esses atores são formados de uma maneira diferente, pois não são imediatamente discerníveis. E é neste espaço onde as empresas podem expressar os traços de sua personalidade.

A forma como a marca se apresenta no online precisa ser feita de forma agradável, para que aconteça a criação de uma identidade própria para aquele espaço.

Pontos que nunca podem ser esquecidos:

-Adicione valor à conversa;
-Seja alguém que queira contribuir;
-Considere sempre o que é relevante transmitir;
-Estimule o diálogo!

Para construir (e manter) marcas de sucesso é preciso refletir valores, sonhos e fantasias no consumidor, dando identidade que reflita a nossa. Randazzo explica que uma marca é mais do que um produto; é ao mesmo tempo uma entidade física e perceptual.
E pra encerrar, Al Ries: “Marketing é criar uma marca e fixá-la na mente dos possíveis clientes.”

banner clique
The following two tabs change content below.

Alison Marques

Viciado em compartilhar conhecimento. É Especialista em Linguagens e Mídias Digitais, jornalista, palestrante e social media.