Simpatia e educação não bastam!

Simpatia e educação não bastam!

Segundo o dicionário:

Simpático: que é amável, agradável.
Educado: Aquele que é instruído, que recebeu educação. Delicado, cortês.

São duas qualidades importantes para relacionamentos pessoais e contam bastante em uma entrevista de emprego. Mas devemos entender que nem só desses dois pontos dependem os bons relacionamentos interpessoais dentro de uma empresa. É necessário mais do que sorrisos e ‘obrigados’ para manter-se visto e quisto.

simpatia e educaçãoÉ preciso também:

– Tato para lidar com cada tipo de cliente, fornecedor e visitante: o importante dos relacionamentos empresariais é saber que devemos tratar todos igualmente, mas que cada pessoa tem um comportamento diferente diante de “não e sim”. E saber a hora de fazê-lo entender (com calma) é necessário.

– Conhecer o espaço e os elementos da área de trabalho: tropeçar em um tapete ou ficar 5 minutos procurando uma calculadora pode te deixar impaciente e apresentar postura insegura. Ps: acidentes acontecem, mas precauções ajudam a evitá-los.

– Ser ético a todo instante: ética aprende-se e por isso é importante lembrar-se de não misturar o que é pessoal com o que é profissional. Visitas demoradas de entes queridos, telefonemas particulares e possíveis discussões na empresa atrapalham qualquer pequena chance que possa surgir de mostrar seus pontos positivos.

Posso agir de diversas e corriqueiras maneiras no trabalho, mas devo pesar o que é positivo e manter a postura que quero mostrar e o que é negativo e me atrapalha nos afazeres diários dentro da empresa.

Não basta apresentar-se bem e não agir de acordo nas ações, afazeres e tratamentos. Ser simpático e educado ajuda inicialmente, e manter essa postura prolonga esses pontos positivos diariamente.

Hayane Souza

Os capítulos da minha vida mudam rápido, assim como as tendências de comunicação. Publicitária apaixonada pelo efeito positivo que o marketing causa.

One thought on “Simpatia e educação não bastam!

  1. A máquina que move os seres viventes muitas vezes é o sentimento, seja qual for, raiva, felicidade, alegria, descontentamento, euforia dentre outros, saber usar cada um em sua devida medida pode ser a chave para o êxito.

    abraços !!
    Belo artigo !!!

    [Reply]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *