O marketing de conteúdo percorreu um longo caminho. O que começou como um estratégico nicho há alguns anos atrás, tem se tornado rapidamente um método para atrair significativos e qualificados leads.

Por exemplo, em uma recente pesquisa realizada pela MarketingProfs e o Instituto de Marketing de Conteúdo, revelou que 93% das organizações B2B agora usam táticas baseadas em conteúdo para suas campanhas de marketing, enquanto 73% indicaram que agora produzem mais conteúdo do que no ano anterior, indicando tendências de marketing de conteúdo para os próximos anos.

Em 2014 veremos um maior esforço de organizar a informação de forma relevante para o público. Como por exemplo, o Google e seu novo algoritmo, Hummingbird. Nele, o contexto irá proporcionar que sua empresa seja ou não relacionada para os clientes, ou seja, há necessidade de adaptação do conteúdo pensando em três tipos de comportamentos: navegacionais, informativos e transacionais.

Algumas redes sociais já tratam desse tipo de problema e entram nesse formato de marketing. Os usuários do Twitter já podem criar uma timeline que inclua tweets sobre específico tópico ou evento, ou o Linkedin e seu projeto “Showcase Pages”, o qual é projetado para destacar uma marca, unidade de negócios ou iniciativa, criando uma página para aspectos do seu negócio com as suas próprias mensagens e segmentação do seu conteúdo.

Tal como acontece com o marketing de conteúdo, o móvel está se infiltrando na não tão nova, mas obrigatória área de marketing nos dias de hoje. Na verdade, 84% das pessoas no mundo dizem que não pode sair sem seu celular por um dia. Pense nisso!

Pense sobre onde você obtém as suas informações como um consumidor de outros bens e serviços. Aposto que você está usando seu smartphone ou tablet para muitas dessas informações. Seus clientes acessam as informações da mesma forma. Nós somos uma sociedade “always-on”. Seu site precisa ser ágil, seu conteúdo deve se encaixar muito bem em dispositivos móveis.

Em 2017, 87% das vendas de dispositivos com acesso a internet serão smartphones e tablets, o big data será mais utilizado como uma forma de ajudar a definir o que seus clientes querem e como você pode cumprir as suas expectativas, pesquisando o que toca seus clientes em um nível emocional, ajudando-o a conectar-se melhor com eles em longo prazo. Seja estratégico no espaço digital. Há um monte de gente lá fora. Pense sobre o que sua marca pode fazer para ser criativa, para ser diferente.

Não há um caminho direto para a compra. É um esforço conjunto entre as táticas tradicionais de marketing e ferramentas online, entre as mensagens do Facebook e posts ricos em informações. Entre você, seus clientes e suas necessidades. Saber onde seus clientes estão procurando, quando eles estão procurando e o que eles estão procurando tem uma correlação direta com o sucesso de seu negócio.

Lembre-se, seus clientes não estão lá para apoiá-lo, eles vêm para você porque precisam de alguma coisa. Seu público é inteligente, experiente e espera mais de você a cada ano, espera de você cada vez mais conteúdo.

banner clique
The following two tabs change content below.

Felipe Dias

Analista de Business intelligence at Agência GRITO.cc
Marketing em formação (2ª graduação), com um MBA em Gestão Empresarial saindo do forno e pensando no próximo. Trabalha como Analista de Business intelligence na agência GRITO.cc. Carioca da gema, apreciador do mate de galão, apaixonado pelo digital, fã de séries, esportes e um bom petisco.