Olá pessoal, neste artigo chamei uma colega super especial para dividir as linhas comigo, Erica Ariano, também colunista aqui no Ideia de Marketing.

Pouco tempo atrás vimos o projeto audacioso do nosso colega Jeff, CEO da Amazon, de realizar a entrega dos produtos através de Drones, máquinas voadoras como ilustrado pela empresa no vídeo abaixo:

Bom, esse plano mirabolante já é coisa do passado. Isso porque a notícia de uma nova patente da gigante do comércio eletrônico explodiu cabeças por toda a internet. A patente dá a entender que a Amazon irá entregar antes de você clicar no botão de compra. Isso mesmo, mas como eles farão isso?

curso-brandingA patente chamada de “envio antecipado”, aprovada em 24 de dezembro de 2013, é um sistema de transporte projetado com o objetivo de reduzir o tempo de entrega, através de um cenário de pré-embarque. A empresa utilizaria uma sofisticada métrica de análise de dados, levando em conta perfis de consumo, listas de desejos, compras anteriores e o tempo que o usuário passou na página do produto, para determinar a área geográfica com  mais chances de haver demanda. Todas estas análises sendo realizadas em tempo real, então quando o consumidor começa a buscar por ‘mug’ (caneca em inglês), é dada a largada na segunda parte do sistema, a entrega física. Mesmo sem o cliente ter comprado os caminhões saem do centro de distribuição para os locais de entrega até que a compra seja definitivamente realizada, servindo como ‘estoques móveis’.

Esta ideia é até o momento o melhor uso para o Big Data, na minha opinião, achei simplesmente fantástico o modo como irão unificar uma boa logística, dados e tempo de entrega record, além da possibilidade de tornarem a compra irresistível para o consumidor.

Mas como este processo ocorre? De onde vem as informações?

Graças ao Big Data, a Amazon tem grandes chances de saber o que você quer, e para garantir o aumento de sua receita ela enviará antecipadamente determinados produtos para diferentes áreas do país com base nos hábitos de compra e buscas das pessoas que vivem naquele local. Quando ela perceber que você está online, disparará descontos exclusivos para você naqueles produtos. Afinal, se você já está na loja e os produtos já estão em sua região, o ideal é que a venda  aconteça.

Para surpreender anda mais, algumas vezes, ela entregará produtos diretamente na porta, tendo você os comprado ou não. A Amazon confia tanto nas informações do Big Data e nas análises que faz a partir dele que está disposta a se arriscar. Ela acredita, por exemplo, que se você é um Star Wars fanatic não ficará  chateado se chegar em sua casa o mais novo bonequinho da coleção. O que pode acontecer é você devolvê-lo, pagar por ele, ou aceitar como presente. “Entregar um pacote na casa do consumidor como um presente promocional pode gerar grande afeição”, diz a patente. Mas a gente entende que o objetivo mesmo é fidelizar o cliente, claro!

Ainda não existe prazo para que essa implementação aconteça, mas a gigante da internet quer mesmo entrar em uma nova dimensão nas vendas online. Chega a ser assustador a maneira como ela deseja se integrar a nossas vidas, não?

Curtiu o artigo, quer saber mais sobre o Big Data, então veja mais artigos escritos por nossos colegas aqui do Ideia de Marketing:

Artigos sobre Big Data pelos colegas do Ideia de Marketing

 Big Data: Transforme dados em estratégia

Big Data: Como usar as informações a seu favor?

Tecnologia: auxiliando nas vendas e identificando o comportamento do consumidor

Nós adoramos escrever sobre esta grande estratégia para o varejo. Curta, compartilhe e não esqueça de deixar um comentário!

 

 

banner clique
The following two tabs change content below.

Roberto Rocha

Profissional e Consultor de Marketing; Analista em Mensuração de Investimentos em Marketing/Comunicação; Designer.

Latest posts by Roberto Rocha (see all)