Mais um ano chega ao seu final e, como de praxe, colocamos muitas expectativas e fazemos diversas promessas para o que virá. Queremos iniciar aquele regime, ficar magros(as), ter sucesso na carreira, comprar o carro do ano, a casa dos sonhos… Enfim, promessas se enfileiram ou se agrupam em nossa mente e agendas nos dando a sensação de que tudo será diferente no novo ano.

Acredito que desejos aliados à atitude para fazê-los realizar são fundamentais. Creio que é de sonhos e realizações que se fortifica a existência. O que somos nós sem sonhos, desejos e ideais? Pobres corpos perdidos e vagando na efemeridade da vida. Pois é neste contexto que quero chamar sua atenção hoje: Para onde nossos desejos e atitudes estão nos levando? Eles nos engrandecem como seres humanos ou nos jogam na vala comum de uma vida desprovida de sentido?

freedom-and-happiness-wallpapers_35452_2560x1600Nunca, em outros tempos, presenciamos tantas pessoas sofrendo de doenças psicológicas como a depressão, por exemplo. Há tanta gente com bons empregos, casa, carro e bens materiais, mas infeliz e perdida. Tudo isso leva a crer que nossos anseios modernos, em sua maioria, não nos conduzem à felicidade, pois eles talvez satisfaçam apenas uma dimensão de nossa vida: o corpo. Entretanto, somos seres tridimensionais: de corpo, mente e espírito e, essas três variáveis precisam ser levadas em consideração. O desequilíbrio na forma de olhar para nossa existência reflete no mal estar moderno: pessoas desencontradas consigo, com os outros, com o mundo e, querendo fugir para algum horizonte incerto.

Priorizamos em demasia os desejos do corpo e esquecemos as outras duas dimensões de que somos feitos: mente e espírito. E aqui é válido salientar que cultuar a mente é abrir-se para o aprendizado, é percepção, sensação, emoção e memória. Espírito é a capacidade de ir além, de transcender, é seu eu, a sua essência. Tem a ver também com a fé, e é importante salientar que não se refere necessariamente à religião. Qualquer um, ateu ou religioso, pode cultivar sua espiritualidade e viver melhor. A própria ciência hoje dialoga com essa variável.

Ao satisfazermos somente ao nosso corpo, perdermos a conexão conosco mesmo, com os outros com o mundo e, cada vez mais, nos sentimos sós. Não percebemos a intrínseca ligação que temos com todos os seres vivos e com a natureza. Desta forma, o homem se distancia cada vez mais da sua humanidade em detrimento das coisas totalmente materiais. Poderíamos aqui, listar além da destruição do “eu” humano, a do planeta. Mas não é o foco da discussão.

Principalmente na nossa sociedade ocidental, vivemos como se fossemos unos, somente de corpo. Mas sabemos que uma pessoa de mente doente e sem capacidade de transcender, refletirá também, um corpo doente. Afinal, um é reflexo do outro.

É sabido igualmente, que a tão buscada felicidade, depende, do básico de coisas materiais e, que após certo poder de compra, o dinheiro não influencia mais para uma pessoa ser feliz. Aqui, o que faz a diferença é a forma de encarar e viver a vida.

Então, meu apelo para os desejos em 2014 é que dentre tantos sonhos, sobre espaço para pedires (e realizares) coisas simples e profundas, que alimentarão sua mente e sua alma. Que suas promessas não dependam somente de coisas materiais. Que em sua lista figure:

• Tempo para refletir sobre a vida e sua missão no mundo;

• Para ficar mais com a família e com os amigos;

• Para dar mais atenção ao seu amor, ou buscar um se ainda não o encontrou;

• Que anseies ter mais contato com a natureza e os animais;

• Plantar uma árvore;

• Cultivar flores;

• Meditar;

• Dedicar-se à um hobbie;

• Exercitar-se mais;

• Trabalhar menos, talvez;

• Que possas desejar coisas simples como dar mais amor às pessoas à sua volta;

• Perdoar mais;

• Sorrir mais;

• Se preocupar menos;

• Fazer algo por alguém.

Enfim, deseje equilíbrio, pense no tripé que sustenta sua vida. Alimente todas as suas dimensões.

E saliento que isso vale também para a sua empresa e para o seu planejamento estratégico: ser estratégico nas organizações será cada vez mais, pensar e apostar nos ativos intangíveis e nas pessoas. O êxito das instituições passa pela humanização de suas operações. Pense que empresas são compostas de gente, que é feita de corpo, mente e espírito e, que são diferentes. Não há, por isso, uma fórmula de sucesso, mas existe um caminho certeiro: promova um ambiente de pessoas felizes, ajude-as nas suas realizações e no equilíbrio das suas vidas que elas engrandecerão sua organização. Desta forma, não há concorrência nem benchmarking que seja capaz de copiar seu modelo de sucesso.

Abraços e Excelente 2014!

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

rodape_altissimo

banner clique