Se tem uma coisa que não falta nas lojas de aplicativos são opções. Seja qual for a categoria que você procura, terá uma série de alternativas. O sucesso, posição e destaque que distinguem uns dos outros (além do investimento em divulgação e das guidelines de boas práticas de cada uma dessas lojas) está muito ligado com a Experiência do Usuário (UX – User experience).

01_user_experience_graphic

A primeira coisa que o usuário espera é concluir/resolver uma atividade/problema em um tempo determinado (visto que ele já perdeu tempo procurando seu app, certo?). Ou seja, ficar “enrolando” pode não ser uma boa opção, além do que todo mobile user “sofre” de ansiedade, e detesta ficar esperando.

Um ponto fundamental é definir estratégias. Tente alinhar os objetivos e metas da empresa/app com as reais necessidades do usuário. Não adianta nada inundá-lo com anúncios e pop-ups e ganhar com cliques sendo que além de incomodar, você irá atrasar e o conduzir para uma bad UX (experiência ruim).

Facilite e simplifique sempre que possível. Por mais mirabolante e inovador que seja um novo comando que você pensou para o app, pode ser que seja de difícil compreensão para o mobile user.
E mais do que nunca, procure entender o seu usuário!

OBS: Se vocês observarem com calma, todas as dicas acima se aplicam a outros mercados. Curioso, não é?

Arthur De Castro

banner clique
The following two tabs change content below.

Arthur Castro

Respira Mobile e inovação. Sempre conectado com algum iGadget, é exemplo vivo dessa geração "alguma letra". Além de escrever aqui e em outros blogs, é palestrante e passa os dias criando apps.