Há pouco tempo venho estudando sobre negociação. Mas não pense vocês que eu sou um homem dos negócios, algum representante empresarial ou afins. Pense no termo negociação no seu dia a dia, pois estamos negociando na maior parte do tempo.

Negociamos o preço final de uma compra no shopping, um pai negocia com a filha o horário de dormir, um casal em quanto conversa e decide em qual restaurante comer ou qual filme assistir estão antes de mais nada negociando – e haverá mais negociação até o fim da noite.

negociaçãoCerto, este é o ponto aqui, a negociação. Entretanto, vamos definir alguns pontos importantes. Para haver uma negociação é necessário que ambas as partes saiam em acordo e que nenhuma delas acabe se sentindo defasada pela outra.

Simples e claro, não? Com esses poucos, porém ascendentes estudos meus, já colhi algumas dicas sobre ferramentas para uma boa negociação, seja ela profissional, pessoal ou em uma conversa entre amigos. Sempre haverá algo a ser permutado favorecendo os envolvidos. Rapidamente, vamos a elas:

Tenha sempre uma meta – o que você busca com essa negociação? Tenha sempre em mente que tudo que você fizer será para alcançar suas metas.

As pessoas são o mais importante – com quem você acha que está falando? O que você sabe sobre essa pessoa? Coloque-se no lugar dela e tente entender algumas de suas peculiaridades.

O mundo é irracional – sendo assim, a empatia, por exemplo, é muito melhor do que ser racional. Um “obrigado”, “com licença” e um sorriso possuem poder.

Adapte-se à situação – cada caso é um caso, então não há um padrão. Você terá que se moldar com o que tem no momento. De grão em grão a galinha enche o papo, fato! Nada de querer tudo de uma só vez, o índice de fracassar é muito maior. Observe e analise a situação para avançar no momento certo.

É uma barganha – o que eu tenho ou o que posso oferecer para a outra parte e vice versa? Localize isso e troque com o outro. Ambos devem sair satisfeitos com a troca.

Qual é o padrão do outro? – as pessoas seguem padrões para se decidirem a respeito de algo. Descubra esse padrão. Como a outra parte toma decisão?

Você tem credibilidade? – Ser sincero é o melhor caminho. Enganar as pessoas só irá lhe prejudicar.

Comunique-se sempre – não se comunicar é jogar fora uma oportunidade de obter mais informações para trabalhar na negociação.

A oportunidade está no problema – Muitas vezes, é no problema que se encontra uma oportunidade de aproximação de suas metas. Mais uma vez, analise muito bem antes de tomar qualquer atitude. Afinal, qual é a sua dificuldade? Que proveito pode tirar disso?

Diferente é legal – esta é outra oportunidade de aprender e absorver mais sobre a outra parte. Suas opções aumentam quando você conhece algo novo e se disponibiliza para aprender com isso.

Prepare-se, tenha uma lista e pratique – teste cada etapa e obtenha um feedback do que deu certo ou não na negociação. Assim, você se manterá preparado para as mais diversas situações.

Se você está em uma relação em que a outra parte parece irrevogável e com isso acredita não ser possível convencê-la do contrário, pense um pouco nessas dicas e tente ajustar a sua negociação. Agora é fazer uma lista, adaptar e praticar. Só não persuade quem não quer. Por mais trabalhoso que pareça ser, sempre terá uma oportunidade que possa favorecer ambas as partes.

Um abraço e boa negociação.

(Fonte da imagem de destaque: http://bit.ly/1bcutTH)


 

banner clique
The following two tabs change content below.

Marcos Holanda

Curioso. Inconstante. Inconformado. Seria interessante me conhecer um pouco mais pelos meus textos, eles representam parte de mim. Então, boa leitura!