Branding é mais do que uma pele. Marca não é apenas uma coleção superficial de cores, imagens ou sons, é uma parte integrante do que você oferece. Independentemente de saber se você produz algum produto, ou é um varejista, uma entidade de mídia, ONG ou um empresário, você tem uma marca. Se você não tomar medidas deliberadas para criar e definir a sua marca, transmite sinais aleatórios para sua audiência e o público captá-los!

Na sua essência, a marca requer um trabalho que não pode ser terceirizado. Ela exige olhar para dentro de seu produto e organização. Dito isso, uma agência de marketing extrema ou consultor podem ajudar a orientar o processo e fornecer uma perspectiva neutra à medida que avança o processo.

Para obter a sua marca no caminho certo, algumas perguntas podem ajudar nesse processo, que para ser respondidas, o ideal é reunir respostas de todos da sua organização para fornecer conhecimentos mais amplos.

Que tipo de produto, serviço ou conteúdo que você oferece? Especificamente, quais os benefícios que você entrega aos seus clientes?

Vá além do seu produto físico ou serviço. Isso pode ser o status do produto ou oferta, ou outro elemento como a facilidade de entrega e pedido.

Para que é exatamente a sua organização e seus produtos? Como os clientes os distinguem a partir das outras opções e trade-offs que enfrentam?

Enquanto a maioria dos comerciantes não consideram as opções de pagamentos, descontos e até mesmo brindes que alguns estabelecimentos fazem, os clientes levam sim, em consideração no momento da compra.

Para responder a esta questão, considere o seu produto ou história da empresa. Um caçador, fundador da LL Bean, varejista líder no segmento de equipamentos e vestimentas para atividades ao ar livre, voltou para casa com frio, os pés molhados e teve a ideia de criar uma bota de borracha combinada com a parte superior de couro. Essa pode ser uma grande sacada! Entender toda utilidade de seu serviço ou produto.

Quais são os seus principais princípios, objetivos e valores? O que é importante para a sua organização?

A marca de sorvetes Ben & Jerry, por exemplo, define muito bem isso. Em suas palavras: “Nós temos uma missão social progressista, apartidária, que busca satisfazer as necessidades humanas e eliminar as injustiças nas nossas comunidades locais, nacionais e internacionais, integrando essas preocupações em nossas atividades do dia-a-dia.” Eles doam parte de seu lucros para a caridade. Além disso, Ben & Jerry é uma marca divertida que utiliza a cultura pop com sabores como cereja Garcia.

Quem é a sua empresa e / ou personalidade do produto?

Para responder a essa pergunta, você tem que responder “Quem é você?” para sua empresa. Em termos de marcas aéreas, Virgin America é legal, pois eles fornecem uma experiência diferente de muitas companhias aéreas, com benefícios adicionais como por exemplo nomear um de seus aviões com o famoso quote de Steve Jobos “Stay Hungry, Stay Foolish” para agradar seus passageiros Applemaníacos.

Qual é a sua voz?

Que tipo de linguagem você usa para se comunicar e como você usa essa linguagem? As impressões projetadas através da sua linguagem são muito diferentes. A partir de uma experiência de marca, o consumidor reconhece seu produto ou serviço por simples itens e detalhes. Pense nisso!

Quem é o seu público-alvo?

Quando se trata de branding, pense além dos compradores e usuários de seus produtos e / ou serviços. Incluia clientes passados, influenciadores, funcionários (atual e ex), investidores, mídia, governo, fornecedores, distribuidores e o público. Se você é uma instituição sem fins lucrativos ou educacional, considere os doadores e Conselho de Curadores. Isso pode ter grande impacto sobre a sua marca. É importante criar personas de marketing direcionadas.

Quem são seus concorrentes?

Assim como seus clientes definem a sua marca, os seus concorrentes também o fazem. Pense em como você pode diferenciar seus produtos e organização de outros em seu mercado. O que diferencia você e por quê? O que essas diferenças significam para a sua marca? O exemplo clássico de uma marca definida por seu concorrente é Avis, companhia aérea: “Avis é apenas a número 2 em locação. Então porque vir conosco? Nós trabalhamos mais duro. A gente se esforça mais” (We Try Harder). O espírito “We Try Harder” é mais do que um slogan publicitário atrativo. É a personificação da marca AVIS. O slogan é considerado um dos 10 melhores de todos os tempos e foi o que realmente diferenciou a AVIS da concorrência. É um valor único da empresa.

Independentemente de como fazê-lo, branding é essencial. Responder a estas perguntas pode colocar a sua organização no caminho certo para ter uma mensagem de marca consistente em todos os aspectos de sua marca e empresa, em diferentes canais.

Muitas empresas acreditam que necessitam de peritos externos para criar sua marca. Agências e consultores são úteis para fornecer perspectiva e manter todos no curso. Mas não se engane, é você quem tem que fazer o trabalho pesado no branding do seu produto ou serviço!

banner clique
The following two tabs change content below.

Marcella Gielfi

Entusiasta da gestão do conhecimento, CAPM e White Belt, atua com foco em gestão de equipes e projetos digitais, integrados e multi-plataformas, além de consultorias na área e curadoria de conteúdo.