Estudos são apresentados quase que diariamente falando sobre o comportamento do consumidor atual. A concorrência aumenta a cada dia e com isso a guerra das marcas pela busca de um espaço na mente da população cresce vertiginosamente. Empresas investem cada vez mais em pesquisas e buscam atalhos para conquistar e principalmente fidelizar os consumidores, mas acabam esquecendo que estão tratando com o material humano, e sendo assim, deveriam parar e observar um pouco mais os hábitos e costumes destas pessoas.

mente-do-consumidorO comportamento do consumidor é um processo complexo, que inclui diversas atividades. Envolve diferentes papéis para uma maior interação social, é influenciado por inúmeros fatores externos e principalmente difere entre as pessoas, o que significa que a segmentação de mercado é fundamental para um bom entendimento desta ciência. Alias, acredito que para melhor conhecermos os consumidores atuais devemos mudar a segmentação que aprendemos no passado, quando diferenciávamos as pessoas, por classe social, faixa etária e localização. O consumidor moderno deve ser analisado por seus hábitos, seu estilo de vida e seus valores, desta forma as marcas conseguirão, com mais facilidade, atingir seus objetivos na busca da fidelização de seus clientes.

Retrocedendo um pouco pela história, o comportamento do consumidor antigo se dava muito mais pelas compras por necessidades básicas, o consumo se detinha em poucos produtos e em poucas ofertas. Os tempos mudaram e os produtos não pararam de se multiplicar. O comportamento mudou junto, hoje as compras deixaram de ser pelas necessidades primarias e o alto volume dos valores financeiros se encontra na necessidade de um aumento de prazer, para substituir algum valor moral que não foi bem constituído, para oprimir um dia triste no trabalho ou alguma discussão em família.

Apesar de estarmos realizando uma maior movimentação financeira em relação ao passado, alguns problemas apareceram com esse consumo frenético. Não são poucos os casos de consumidores que se tornaram viciosos, possuindo uma dependência fisiológica de compra, ou um consumidor consumido que se torna uma mercadoria, vendendo parte do cabelo, por exemplo, e também um consumidor compulsivo, que usa o processo da compra como um antídoto para tensão, ansiedade e até como fuga para não encarar uma séria doença, como a depressão.

No passado, o diferencial de uma empresa se dava através de seu processo de fabricação. Em outro momento, a tecnologia esteve na ponta como principal diferencial competitivo. Creio que nos tempos atuais, com tanta impessoalidade nas relações, o verdadeiro desafio estará em conseguir relacionar-se com o ser humano, em entender a sua mente e a partir daí oferecer propostas de valor que causem verdadeiro impacto nas suas decisões de compra.

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

Marcus-Tonin

banner clique
The following two tabs change content below.
Sócio da Candoo Comunicação e Branding e Consultor de Marketing pelo Sebrae. Apaixonado pela comunicação, que ainda acredita que esta deva ser realizada pelas pessoas, e não por seus meios.