Todo bom planejamento de marketing digital exige um período de reflexão para que algumas conclusões sejam alcançadas. Existem duas que quebram a cabeça de muita gente por aí: devo investir em marketing de busca (search) ou em social media?

Não se preocupe, não é só você que queima neurônios com este assunto. A verdade é que a melhor opção sempre será trabalhar com as duas. Antes de mais nada, vamos ser bem francos: o resultado obtido com as mídias sociais não impacta em nada o seu ranking em resultados de busca. Portanto, se você ouviu algo do tipo em algum outro lugar, comece a duvidar da credibilidade das informações!

Trabalhar táticas de SEO (Search Engine Optimization) é essencial para qualquer negócio, assim como criar laços diretos com o consumidor em redes sociais também é igualmente importante. Ainda assim, existem algumas dúvidas sobre as duas metodologias.

Estratégias de marketing digital complementares

SEO e mídias sociais são complementares por um motivo muito simples: cada uma delas atua em uma etapa diferente do processo de compra e convencimento do consumidor, e por isso proporcionam experiências diferentes.

As estratégias de conteúdos distribuídos em mídias sociais geralmente servem para criar maior conhecimento sobre a sua marca, ou seja, brand awareness. Estes canais estão mais propensos a causar a descoberta. Por isso, não se espante ao ver que a maioria das suas novas visitas vêm de redes sociais.

O potencial de compartilhamento entre os influenciadores é bastante alto e com isso crescem as suas chances de atingir novas pessoas que podem ser potenciais consumidores do que você tem a oferecer. Por isso, capriche no que você vai comunicar!

Já o marketing de busca (SEO e PPC) costuma atingir pessoas que já tiveram contato com um determinado assunto e querem saber mais. Podem ser buscas diretas pela sua marca ou então sobre o assunto que você está tratando nos seus conteúdos.

social-media -e-search

O Google Think Insights traz toda a jornada do consumidor até que ele efetue a compra do serviço ou produto em questão. No Brasil, o processo de influência dos canais fica distribuído conforme a imagem acima.

Em primeiro lugar está o e-mail e, logo em seguida, vêm os meios pagos (Facebook Ads) e mídias sociais. Depois vêm os links de outros lugares (referral), os Links Patrocinados do Google (PPC) e por fim, o tráfego orgânico.

Este mapa dá ao profissional de marketing o conhecimento necessário para abordar o consumidor nos momentos e meios mais oportunos para que ele conclua o ciclo de compra. Porém, não se deve tomar o gráfico como uma referência fixa, já que este é um mercado que está sujeito a várias mudanças!

Conte para a gente como você utiliza essas duas estratégias!

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

banner clique
The following two tabs change content below.
Jornalista, especialista em Marketing e Novas Tecnologias em Jornalismo, anda pela internet desde os idos de 1997, quando os modens ainda “cantavam” na hora de conectar. O que realmente prende a sua atenção é o conteúdo e as suas estratégias.

Latest posts by Luisa Barwinski (see all)