O ser humano por essência é um ser social. Isso não é nenhuma novidade, não é? Porém, dizemos que esse mesmo ser é dotado por uma regra: Interesse. A maioria de nossos objetivos giram em torno de interesse, até mesmo amizades, relacionamentos, entretanto muitos discordam uma vez que a palavra interesse soa negativamente. Ninguém gosta de ter uma imagem de interesseiro(a). A própria ciência já provou que os relacionamentos tem fundamento biológico guiado por um interesse hormonal. Os relacionamentos profissionais não são mais “Amigos, amigos, negócios à parte” e sim “Amigos, amigos, negócios fazem parte”. Nessa época de web 2.0 o consumidor passou a escolher produtos e marcas que satisfaçam suas necessidades de falar, ouvir, estimulem sua criatividade e o espírito de comunidade. O foco do marketing passou de exibir, atrair para reter, atingir o coração, estreitar relacionamentos numa experiência única e especial.

A Lei da Reciprocidade gira em torno dos relacionamentos, principalmente entre amigos e amorosos. Imagine que você está em um relacionamento que você é quem liga, mas a pessoa nunca liga pra você, você manda sempre uma mensagem em alguma mídia social, porém a pessoa do outro lado nunca se lembra de enviar uma pra você.

Já dizia o velho ditado “É dando que se recebe”, mas pare e pense por um momento quantas pessoas ou até mesmo você renunciaria um benefício em favor de outra pessoa ou se você não quer sempre ganhar e ganhar. A psicologia social nos trouxe algumas leis, como a Lei da Persuasão que por sua vez traz a Lei da Reciprocidade, no popular “Eu te ajudo, depois você me ajuda, entendeu?” e aí paramos para refletir como usar no marketing e no meio online tal lei. Imagine por exemplo o Ideia de Marketing, você pode informar seu nome e e-mail para receber diariamente o conteúdo aqui postado. Um caso que não visualizamos sucesso na abordagem é quanto às pesquisas no Survey Monkey, lembre-se de quantas vezes enviaram um formulário para você responder mesmo que seja de marcar e você não marcou. Como reverter usando a Lei da Reciprocidade? Ofereça valor. Informe com transparência o seu objetivo seguido de um agradecimento, antes mesmo deles realizarem, ofereça um brinde, uma participação em sorteio, atente ao fato que os indivíduos sempre querem ganhar.

A Lei da Reciprocidade gira em torno dos relacionamentos, principalmente entre amigos e amorosos. Imagine que você está em um relacionamento que você é quem liga, mas a pessoa nunca liga pra você, você manda sempre uma mensagem em alguma mídia social, porém a pessoa do outro lado nunca se lembra de enviar uma pra você. Vamos aplicar a Lei da Reciprocidade? Dando o que recebes, experimente parar de ligar, enviar mensagens. O que pode acontecer? Das duas uma: Ela não vai ter reação alguma porque nunca esteve nem aí mesmo ou vai estranhar e até mesmo se aborrecer com a mudança de sua atitude, por já existir uma zona de conforto entre vocês, alguns casos ela pode até lhe “cobrar” essa sua transformação.

As mídias sociais contribuíram com o marketing no quesito relacionamento e reciprocidade, porque tal proximidade permitiu uma interatividade, na qual dependendo da empresa e do perfil do seu público sugere plataformas distintas para tais ações. Investir em relacionamento digital é um caminho sem volta. Cases nos mostram isso, diariamente são milhares de perfis disseminando conteúdo, informações e causando o sucesso ou uma crise para a marca. A Fiat, anos atrás começou a investir em ações no seu site como “Monte seu carro”, o lançamento do Punto através do mobile; a Gafisa com a construção de prédios sugeridos pelos usuários de sua página no Facebook. A Centauro, a Ponto Frio que se diferenciou e ensinou outras marcas com seu avatar Pinguim como construir uma boa relação com seu cliente. Partindo do princípio da Reciprocidade a marca se preocupa em oferecer conteúdo relevante, brindes e promoções a fim de que o usuário satisfeito torne-se um cliente e posteriormente divulgue em sua rede para seus amigos também aderir a tal marca.

E para aplicar bem a Lei da Reciprocidade a chave é “saber ouvir”. O universo on-line e social traz grandes desafios e oportunidades. Social é interação, interação não se resume só a um lado, há uma sinergia entre 2 ou mais, logo mais do que esperar receber você precisa entender e doar. É uma via de mão dupla e nunca se esqueça: Tudo que você faz de bom aqui na Terra volta em dobro para você. Estamos conectados!

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

banner clique