Recrutamento na rede: Atenção, sua empresa está sendo observada!

Recrutamento na rede: Atenção, sua empresa está sendo observada!
recrutamento digital
Fonte: http://bit.ly/OtNwL5

O momento vivenciado atualmente requer organizações mais ágeis, atentas, estruturadas e capazes de se reinventar a todo instante. Fatores que demandam ainda maior atenção nos processos de recrutamento e seleção de pessoal. A rapidez, baixo custo, abrangência geográfica, disponibilização e facilidade de acesso aos perfis 24h/dia são alguns dos pontos que levam empresas a optarem pelo uso das redes sociais no processo de recrutamento.

A seguir, algumas sugestões baseadas na análise de situações observadas no dia a dia do Pequeno Empresário – Recrutamento e seleção de pessoal online: Uma escolha prática que pode ser pouco funcional quando não se dá a devida importância ao papel desempenhado pelo recrutador. Além do erro comum entre as organizações que insistem em designar profissionais de outras áreas para desempenhar a função, é preciso estar atento a outra questão. A formação em Recursos Humanos pode ser insuficiente, o que faz necessária a aplicação de políticas de aprimoramento, preparação e muitas vezes, suporte de um profissional qualificado em gestão de ambientes digitais.

  1. Torne o processo “mais humano” possível, mostre que há uma pessoa do outro lado e não apenas uma logo, introduza personalidade do recrutador e agregue valor ao processo;
  2. A objetividade é importante, mas, é preciso cuidar para não ser demasiada e contribuir para contratações incondizentes com os propósitos da empresa;
  3. Invista em treinamento e aprimoramento constante dos recrutadores para que este esteja apto a reduzir a impessoalidade do processo e identificar perfis potenciais com maior eficiência e eficácia;
  4. Torne a apresentação de oportunidades mais atrativa, humana e real. Crie vídeos com a participação de colaboradores, peça-os para convidar os futuros colegas a fazerem parte da equipe;
  5. Evite anúncios, banners, vagas descritas unicamente em sites e outras similares, aproxime “pessoas de pessoas”, introduza desde já, práticas influenciadoras do desenvolvimento individual para o coletivo;
  6. Crie canais e conteúdos com presença de pessoas envolvidas com a proposta de trabalho, mostre aos candidatos o funcionamento da empresa como nunca fora feito antes, apresente a empresa de modo exclusivo, faça-os se sentirem especiais, únicos;
  7. Apresente com clareza os propósitos, objetivos e metas da empresa, mostre a evolução do empreendimento, seja claro sobre onde quer chegar e convide o público para participar e compartilhar de novos desafios, crie um cenário de transparência, favoreça a explanação dos valores organizacionais. Agregue valor à proposta, mas, de forma prática e real, não iluda as pessoas.
  8. Busque alinhar os objetivos estratégicos e os valores organizacionais aos dos candidatos, identifique desde já, os perfis potenciais a apresentar o compromisso e os resultados almejados;
  9. Acompanhe o mercado, mantenha suas ferramentas de busca e comunicação com o público sempre atualizadas e inovadoras, recorra a plataformas e aplicativos que tornem o processo mais ágil e interessante, pois, os jovens não querem empresas que lhe passem a ideia de retrocesso.

Comumente, tais fatores formam a base de uma cadeia de contratações inadequadas, incondizentes à realidade organizacional e do meio. Situação que, em pouco tempo, ocorre em custos e perdas que superam, substancialmente, um processo nos moldes antigos, considerados bem mais caros e muitas vezes imensuráveis, como aumento do tunover, absenteísmo, queda do desempenho, perda de clientes e enfraquecimento da marca. A ideia de que os recursos humanos existem em abundância precisa ser revista, pois, além de serem capazes de atrair as pessoas certas, as empresas precisam estar preparadas para conquistá-las diariamente. Um exercício que deve começar já no primeiro contato. Potenciais colaboradores estão por todos os lados e “sua empresa está sendo observada”. Pense nisso!

Confira a abordagem de Martha Gabriel no vídeo abaixo! Não se trata de recrutamento e seleção de pessoal, mas, de uma abordagem ampla sobre o fim do mundo off o que requer planejamento e adaptação. Abraços e até o Próximo post!

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

Zélia Oliveira

 

0

Zelia Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *