Sabe aqueles cursos que você ouve de tudo um pouco? Que farão uma lavagem cerebral em você ou que nunca mais será o mesmo depois dele? Esta é a conceituada e excêntrica Hyper Island, o “reality curso digital na ilha de Lost”.

E quando eu digo “ilha”, não é no sentido figurado. A sede principal da Hyper Island funciona desde 1996 em uma antiga prisão na ilha de Stumholmen, em Karlskrona, na Suécia:

Hyper Island é um confinamento real em pró do “experimentar sem medo de errar”. 24 horas colocando a mão na massa, mergulhando de cabeça no processo criativo, passando por todas as áreas digitais.

Resumindo: você faz a mala, vai pra ilha, “pensa fora da caixa”, e volta outro de lá. Quase um Big Brother na ilha de Lost, sem as câmeras e o Pedro Bial.

A “prisão criativa” ensina sem livros, professores, lições de casa e muito menos testes. Em cima de briefings, prazos e clientes reais, os alunos “aprendem fazendo”, é o que explica os próprios criadores da escola:

“Um centro de educação que valoriza o desenvolvimento pessoal e profissional de forma igual e focado no grupo; quebra a divisão professor-aluno, em favor da troca mútua de ideias e inspiração; tem inovação no seu coração, preparando os alunos para responder às novas tendências e necessidades; e promove a criatividade dos alunos desafiando a ‘aprender fazendo’: experimentando e encontrando as suas próprias abordagens e respostas”.

Entenda um pouco da rotina do curso com o vídeo abaixo (em inglês):

O barulho em volta da escola não é à toa. É lá que são formados os melhores profissionais em todas as áreas digitais. Praticamente todos os alunos saem com um emprego garantido nas melhores agências digitais do mundo.

Interessou? Calma, não é tão simples assim. A começar pelos pré-requisitos do processo de seleção que vão desde um sueco ou inglês super afiado, um avançado conhecimento digital, e estar disposto a desembolsar por volta de R$33 mil a R$51 mil, dependendo do curso, que já conta com 400 alunos de 30 países diferentes.

Hoje, a Hyper Island já existe em outras cidades (Estocolmo, Londres, Manchester e Nova York), e excursiona pelo mundo com Meet Ups (encontros de discussão) e um intensivão de 3 dias chamado Master Class. Aliás, de 8 a 10 de fevereiro este intensivo passa por São Paulo. Ótima dica!

Mas a sede em Stumholmen continua sendo a espinha dorsal do curso que é sinônimo de formação de talentos digitais do futuro.

*Há relatos que alguns autores de posts sobre a escola ganharam bolsas de estudo (rs). Seria verdade, boato, ou somente mais um mistério da ilha do sucesso? Vai que…

banner clique