O mercado de trabalho está cada vez mais aberto a mudanças e adepto as diferenças. Mas até que ponto? Segundo uma pesquisa realizada pela revista “Você S/A”, os Rh’s das empresas acreditam que a tatuagem tira a credibilidade para um emprego e grande parte dos entrevistados vetaria candidatos com tatuagens em exposição.

Para nós, geração Y e adeptos dessa “tal liberdade”, essas informações podem parecer tanto quanto exageradas ou até mesmo preconceituosas. Pois bem, ao desenrolar desse texto, pensemos então, com mente de empreendedores que visam o sucesso de sua marca e a realização de seus negócios.

Ao darmos início a uma empresa ou, até mesmo, a um simples projeto, precisamos definir um público. É ele quem dará as dicas de como devemos nos portar diante ao mercado.

A tatuagem é usada como forma de expressão, independente do que se quer expressar, ela faz esse papel muito bem. É a partir daí que os problemas para as empresas podem começar em relação ao assunto em discussão. Não vamos falar sobre caráter, competência ou produtividade, está mais do que claro e provado por A + B que tatuagens não interferem em quesitos do tipo. O que quero abordar com isso são os conflitos de valores expostos através dessas figuras. Para uma organização tradicionalista, contratar funcionários tatuados pode ser um grande empecilho. Seus consumidores buscam credibilidade, segurança, estabilidade e, a imagem de seus colaboradores quer queiram quer não, está diretamente relacionada aos valores que ela quer transmitir. Para uma loja de artigos esportivos ou um estúdio de arte, esse talvez não seja o maior ponto critico a ser analisado em uma entrevista. Por ser um ambiente de maior descontração, seu público alvo busca a credibilidade em valores divergentes das empresas convencionais.

O fato é que, nem sempre os desenhos marcados nas peles que circulam pelas ruas a fora querem mesmo dizer algo sobre as pessoas que os carregam, mas muitas vezes pode ser exatamente o que as empresas não querem transmitir aos seus clientes. E é ai que a opção de ser descolado, dono de suas próprias atitudes ou apenas mais um tatuado pode acabar com as chances de conquistar o emprego dos seus sonhos.

Você pode achar que o que lhe digo nesse momento não é nenhuma novidade. Pois não é mesmo. Desde os primórdios de tudo a imagem é uma porta convidativa ou vedadora de oportunidades, tanto para candidatos em busca de espaço profissional, quanto para empresas que buscam se posicionar no mundo mercadológico. Mas o que talvez muitos de nós não esperávamos é que em pleno século 21, carregar um simples (ou nem tanto) acessório de expressão pelo corpo ainda tem um grande peso na tomada de decisão na hora contração.

Tatuados ou não, adeptos ou contrários, concordemos que sua imagem é o seu cartão de visita, portanto saiba como diagramar-se de acordo com o que você quer que vejam a seu respeito. Seja você pessoa física ou jurídica, tatue os valores que você deseja que todos reconheçam e não apenas o que a moda tem ditado. Pois em algum momento o modismo sai de cena e aquela oportunidade tão esperada pode voar pelos ares devido a um cartão de visitas mal planejado. Como você está se apresentando? Seu cartão de visitas está chamando atenção de forma positiva?

banner clique
The following two tabs change content below.

Mariana Melissa

Gestora de pessoas e Coordenadora de projetos at Ideia de Marketing
Graduada em Marketing e Gestão de Recursos Humanos, é apaixonada pela arte da escrita e pelas relações pessoais. Já trabalhou com comunicação interna, redação e marketing. Atualmente é Gerente de Projetos na agência Target Mais e está a frente dos projetos internos do Ideia de Marketing atuando como gestora de pessoas e conteúdo. marianamelissa.s@gmail.com