Estou lendo o livro “Brandsense – Segredos sensoriais por trás das coisas que compramos”, de Martin Lindstrom. Desde já, indico a leitura, que é um viagem fascinante a uma explosão sensorial, onde podemos enxergar como os 5 sentidos são capazes de ligar-nos emocionalmente às marcas.

De qualquer forma, para quem ler ou não, compartilharei (em alguns textos) esse conhecimento que tanto está me enriquecendo, fazendo uma relação com situações em que (eu e você), nos deparamos todos os dias, seja em uma estratégia, planejamento, criação ou apenas em uma argumentação com um cliente.

Para começar, vamos praticar um exercício que Lindstrom nos convida a fazer e que logo me fez pensar no Design como estratégia que usamos todos os dias. A questão que gira em torno deste exercício é a seguinte: você consegue desconstruir sua marca e mantê-la forte, expressiva, com uma identidade familiar? Voltando à questão sensorial, sua marca cria vínculos sensoriais capazes de criar um identificação única?

Hoje, vou falar da estratégia visual, ligada a identidade corporativa.

Muitas empresas ainda não conseguem entender a importância de uma identidade forte e única. Antes de tudo, precisamos ter em mente que uma identidade não é um “ícone ou forma, usados em todos os materiais da marca”. É muito mais que isso, expressa os valores e a essência de uma marca, construindo relações sensoriais e criando elementos capazes de funcionarem sozinhos, levando a marca a um patamar de familiaridade.

Para demonstrar algo mais prático de tudo isso, resolvi separar alguns impressos e colocar um box branco em cima da marca.

Veja se você consegue identificar quais as marcas dos anúncios abaixo, mesmo sem um logo.

 

 

Conseguiu adivinhar?

Você pode dizer que foi muito fácil, que isto serve apenas para grandes marcas, já conhecidas. Mas será que tudo isso não tem um motivo? Ao bater os olhos já podemos identificar quais são as marcas em questão. Se quiser faça um teste com seu cartão de visitas: se você tampar ou arrancar o logo, consegue reconhecer o cartão da sua própria empresa?

Pedindo uma rápida  licença a identidade corporativa (no caso, mais ligada a identidade visual) e já fazendo uma prévia a um próximo texto, montei abaixo um quadro com 4 notebooks de marcas diferentes e fiz a mesma coisa, tampei os logos.

Conseguiu acertar pelo menos uma?

Que tal começar a fazer este exercício? Desconstrua sua marca e veja se os elementos, formas, aroma, enfim… veja se consegue transformar elementos capazes de funcionarem sozinhos, e ao mesmo tempo, quando integrados são capazes de criar uma relação familiar e intima.

banner clique
The following two tabs change content below.
Acredita que somente pessoas são fator de mudança. Fundador e Gestor do Ideia de Marketing, é consultor em marketing e branding.