Já sabemos oquanto as redes sociais são importantes para qualquer marca. E especialmente hoje, discutiremos sobre o microblog que cresce e amadurece a cada ano: o Twitter. Até porque o Brasil é o terceiro país do mundo onde o Twitter tem maior penetração e vemos aos poucos as empresas gerenciando suas marcas seja com branded content, promoção ou perfis patrocinados.

Mas existem alguns cuidados que as marcas devem tomar para que o Twitter não seja apenas mais uma forma de divulgação, não explorando o excelente canal de relacionamento que o microblog oferece.

O primeiro cuidado a se tomar é: não crie o Twitter por obrigação. Ter um perfil de forma mal planejada é uma decisão fadada ao fracasso.

Conheça primeiramente quem é o seu público, o que é interessante para ele, como ele se relaciona com outras marcas e o que este público diz da sua marca atualmente. Esta já é uma forma de entender como gerenciar sua marca para que se crie um diálogo relevante.  Além disso, esteja preparado para conseguir manter respostas sem demora, criando um SAC eficiente.

Ao entrar na rede, independente da estratégia adotada, não seja apenas um “divulgador”. Fatiar releases institucionais e achar que está criando conteúdo é a maior besteira que existe, ninguém quer saber sobre notícias “bobas” da empresa.  Evite: interação robotizada com seus seguidores, promoções com RT (o que será de relevante para os novos seguidores depois disso, há algo para eles?), postar muitos links apenas para atualizar o perfil e ” falar demais ou falar de menos”, mantenha um equilibrio nos posts.

Para manter um bom diálogo é preciso ter repertório e dar a real atenção as perguntas e necessidades dos seus seguidores. O perfil deve ser ativo e verdadeiro, falar por falar não está com nada.  Chame a atenção de um jeito inusitado, mas lembre-se, o Twitter é um meio e não um fim. Firme uma personalidade para o perfil. Quando um usuário segue um amigo, ele consegue entender a personalidade e o perfil deste amigo, e o mesmo deve acontecer com sua marca.

Podemos fazer uma relação da criação e gerenciamento de um perfil no Twitter à sua chegada numa roda de amigos. Você primeiro entende  o ambiente,  o que as pessoas estão falando,  o perfil de cada pessoa, para depois começar a falar e colocar seu ponto de vista. Somente após este entendimento dirige perguntas a alguém e começa a se “entrosar”.

Enfim, transmita a emoção e a essência que sua marca tem adaptando-se a este canal, com certeza isto renderá bons frutos.

Post inspirado no artigo “A Cartilha do Marketing nos Tempos do Twitter”, de Débora Yuri, para a Revista Proxxima, Setembro de 2011.

 

banner clique
The following two tabs change content below.
Acredita que somente pessoas são fator de mudança. Fundador e Gestor do Ideia de Marketing, é consultor em marketing e branding.