Um time de futebol só consegue chegar ao topo do campeonato com um bom treinamento, um lutador de UFC, se não treinar o suficiente, pode morrer no ring, uma ginasta despreparada tem grandes chances de se quebrar durante a apresentação, estou errada? Pois é exatamente isso que acontece com as empresas que optam em não investir em treinamentos para sua sobrevivência no mercado: nunca alcançam a liderança, podem quebrar e até mesmo morrer na arena de lutas.

O treinamento é uma ferramenta fundamental para a permanência de uma empresa no mundo mercadológico principalmente entre a concorrência como forma de competitividade. Digo por experiência própria os malefícios que a falta da prática pode causar, tanto como consumidora quanto como empregada do outro lado do balcão. A insegurança que o funcionário transmite no momento em que é questionado quando o treinamento é falho ou até mesmo inexistente, é visivelmente perceptível aos olhos do consumidor, que por sua vez sente-se inseguro na hora de fechar negócio, dando espaço para buscar outros produtos que lhe passem maior credibilidade na porta do vizinho. Já o funcionário tem a sensação de ignorância, de superficialidade nas informações, diminuindo sua auto-estima e autoconfiança naquilo que lhe compete, gerando assim mais desmotivação e insatisfação.

Os gestores precisam entender que o atendimento é o cartão de visita do seu negócio, é a porta de entrada da sua empresa e, se não estiver adequado com seus valores, o objetivo do seu empreendimento jamais atingirá (da forma como planejou) seus clientes. E não é apenas no atendimento que esse ponto precisa ser ajustado. Na linha de produção, por exemplo, se não houver treinamento eficaz para os operários, o índice de qualidade estará sempre em decadência, aumentando cada vez mais os custos para produzir determinado produto que poderia sair X vezes mais barato.

Para atingir o resultado esperado é necessário moldar as ações de acordo com os princípios da companhia (deixando claro que moldar não é soldar informações sem espaços para imprevistos, como temos visto nas empresas de telemarketing, onde segue-se um script único para todo e qualquer tipo de situação). É necessário que para todo setor haja um treinamento forte e específico, fornecendo ao funcionário um leque de informações e condições para que realize seu trabalho de forma clara e confiante. Dessa forma os departamentos conseguem trabalhar de forma independente, porém interligados com um único objetivo: atingir os resultados com qualidade e excelência satisfazendo seus clientes internos, externos e ainda mais as finanças do proprietário.

 

banner clique
The following two tabs change content below.

Mariana Melissa

Gestora de pessoas e Coordenadora de projetos at Ideia de Marketing
Graduada em Marketing e Gestão de Recursos Humanos, é apaixonada pela arte da escrita e pelas relações pessoais. Já trabalhou com comunicação interna, redação e marketing. Atualmente é Gerente de Projetos na agência Target Mais e está a frente dos projetos internos do Ideia de Marketing atuando como gestora de pessoas e conteúdo. marianamelissa.s@gmail.com